Qual a idade ideal para começar nos asana?

Mauricio Salem

10/10/2007

 

Na prática do yoga, as execuções dos asanas são adaptadas às fases do desenvolvimento motor. Desta forma, é possível começar em qualquer idade desde que exista um programa estruturado para transformar a prática ao longo dos meses ou anos. Em princípio, você não encontrará uma idade ideal para iniciar a pratica do yoga. A partir dos 03 anos a criança pode iniciar um contato com os asanas de forma lúdica. Se o praticante mirim quiser se transformar num exímio “asanita” pode-se estabelecer uma disciplina mais vigorosa a partir dos 07 ou 08 anos.

 

Para a elaboração da prática da hatha yoga tanto para as crianças quanto aos adultos, deve –se respeitar os parâmetros que definem o conceito de raja yoga proposto por Patanjali,descritos nos Yogasutras e o conceito de Hatha Yoga, proposto pela escola dos Nathas, ou ordem dos Kanphatas yogui’s,  nas figuras de Goraksha Nath e  Matsyendra Nath e descritos em textos como o Kaula Jnana Nirnaya, hatha yoga pradipka, Ghereanda samhita.

 

O que conhecemos como asanas do Hatha Yoga, com contrações dos bandhas, alinhamentos, princípios corporais de trabalho muscular de contração ou relaxamento, pranayamas, vinyasa, yogaterapia, yogachikitsa entre outros elementos, podem ser adaptados para qualquer idade, respeitando o princípio de utilizar o asana como um foco, dháraná, de concentração.

 

A prática de yoga fornece ao praticante ferramenta para observar e experimentar as transformações a nível de corpo, mente e pensamentos, percebidas durante o sadhana. O que ocorre com o adulto ocorre com as crianças, com alguns diferenciais. As crianças estão mais ligadas ao momento presente que os adultos que se encontram em meio às preocupações, lembranças do passado e ansiedades do futuro. Uma criança ainda é um papel em branco onde as impressões mentais estão sendo escritas na medida em que atravessa sua infância e puberdade, coletando experiências no processo de crescimento. No Adulto existe a dificuldade, originadas por varias preocupações, distrações e condicionamentos de sair do seu papel de re-agente à ação e se torne agente consciente da ação.

 

Patanjali coloca:

 

 

43. Tapas traz a destruição das impurezas,

o que leva à perfeição dos sentidos do corpo (kaya)

Yogasutras II-43

 

Por Patanjali os asanas se apresentam como posturas firmes e comfortáveis, um assento para a mente. Mas Patanjali atribui ao termo sânscrito tapas, que tem por entendimento o esforço sobre si mesmo e às dificuldades, o elemento de evolução dentro da prática. Através de tapas, os asanas do hatha yoga ensinam a criança a respirar corretamente dentro de princípios de alinhamento, regulando o seu metabolismo e as energias do corpo sutil. A mesma função acontece no adulto só que dado com outro enfoque.

 

A prática dos asanas é uma forma de adquirir saúde e uma inteligência corporal para o indivíduo, o que significa que ele age com muito mais desenvoltura e espontaneidade no convívio social.

 

Os kryas, técnicas de limpeza e purificação, são grandes parceiras ao trabalho dos asanas. Nauli krya, uddiyana bandha, kapalabhati podem ser ferramentas aliadas às posturas e práticas como pavana muktasana. Ao colocar o sistema digestivo e respiratório em ordem evitam-se uma série de transtornos para as crianças e adultos como dores de barriga, prisão de ventre, gases, falta de ar, bronquites, entre outros. Estas técnicas podem receber apelidos para facilitar a memória infantil e deixar a aula mais divertida porem para os adultos é importante mantermos os nomes originais. É verdade que o universo de kryas é mais extenso, mas Neti e outras técnicas mais elaboradas podem ser deixadas uma outra oportunidade fora da estrutura de pratica convencionada para determinada turma.

 

A evolução do desenvolvimento motor baseia-se no sistema sensório-motor-sensório de aprendizado. Para cada idade as adaptações das práticas apresentam seus desafios. Podem-se trabalhar os asanas corretamente, seguindo o princípio de alinhamento e/ou princípios para os educativos respiratório. Porem é necessário definir quais estruturas de praticas iremos aplicar ou ministrar, seus objetivos e as pontes para a meditação ou visualizações criativas que desejemos adotar.

 

Para cada idade as adaptações das práticas apresentam seus desafios. Podem-se trabalhar os asanas corretamente, seguindo o princípio de alinhamento e/ou respiratório, fazendo uma aula ao ar livre, utilizar bloquinhos, faixas, bolas, cadeiras, ou usar apenas a imaginação e uma boa história.

 

 

Mauricio é um dos editores do site www.yogaeduc.com.br . Se desejar mais informações ou comentar o texto envie um e-mail para contato@yogaeduc.com.br